segunda-feira, 23 de março de 2009

trecheiro sempre trecheiro


Boa noite pessoal hoje começo a falar desta raça de pessoas os trecheiros.

depois de 5 longos anos andando acho que posso falar, ja percorri 19 estados e alguns paises

quando sai de casa quase virei pardal na praça da sé mas Deus não deixou conheci um maluco seu nome, que nome trecheiro não tem nome tem codnome o dele é ou era barba não sei se morreu.

Bom barba era ex bancario cara com Qi elevado que tivera uma desiluzão amoroza e largou tudo

(tipo pegou a mulher com outro) "vai mané fica só penssando em trabalho" quando chegei achei todo muito dificil a rapasiada é muito agreciva se vc mostrar um pouco mais de desenrolo já era

eles se senten ameaçados ah! desenrolo quer diser espertesa.

tipo na rua todos se acham sabios tipo senhor miagui, mestre splinter, mestre dos magos essas coisas sabe-se que em terra de cego quem tem um olho é rei.

barba era esse rei entendia de lei sabia de muita coisa lia todos os jornais, aprendi com ele que ser culto é a unica forma de ser livre e umas das formas de se menter vivo na rua.


Aqui vai uma das definições para TRECHEIRO


Os trecheiros não têm rosto, apenas pés que cumprem longos caminhos para lugar nenhum. Nem nome. A identidade foi perdida nas jornadas rumo ao zero social. Não constam do censo - não moram, não param, não são. A vida ou a morte deles nada significa estatisticamente. Mas têm bocas que contam de um Brasil que incomoda e de brasileiros que todos querem esquecer. “A verdade é essa, não tem pra onde. Tá aqui. Onde ’cê vai? Num sei, tô andando”, disse um ao fotógrafo Antônio Saggese, que produziu um ensaio sobre os trecheiros.

2 comentários:

Anielly Cristini disse...

Ficoou show o seu post =D
Que Deus abençoe vc seempre e q vc teenha força cada veez mais p seguiir o seu camiinho :)
Soh nao esquece d mim tah??

Te adooro ;)
Saudaades !!

Beiijo**

memórias de um esquizofrênico disse...

Legal essa definição para trecheiro. Fui procurar no google a definição e a sua foi a melhor que encontrei. Sou aposentado e, como não tenho um passarinho para cuidar, pretendo me tornar um trecheiro. A rotina e o tédio são o que me impulsionam para sair andando por ai sem um destino definido. Abraços Julio Cesar